Viciados em Tecnologia

viciado

Atualmente é cada vez mais difícil encontrar alguém que não seja viciado em tecnologia. É só parar e observar ao seu redor, aquela pessoa que não larga o celular, por exemplo.  Existem sinais que mostram claramente o vício, e é preciso atenção para que este não prejudique a vida de seus usuários.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Maryland (EUA) mostrou que o vício em tecnologia é semelhante ao das drogas. Conforme o estudo, quatro em cada cinco estudantes avaliados sentiram algum tipo de desconforto físico ou mental quando afastado de seus equipamentos eletrônicos.

O pânico, a confusão e o isolamento extremo foram os sintomas mais comuns relatados. Dos mil jovens universitários entrevistados a maioria admitiu serem viciados em algum tipo de tecnologia, como smartphones, notebooks, televisores e redes sociais, por exemplo.

Adiar o horário das refeições, deixar a alimentação e a ingestão de líquidos de lado, dormir muito tarde e faltar a encontros ou chegar atrasado a compromissos para ficar mais tempo em frente ao computador, também são sinais que precisam de atenção e indicam o vício.

Para mudar esta situação, especialistas recomendam a abstinência total de tecnologia, e em seguida, o estabelecimento de horários para que a pessoa volte aos poucos às atividades, com um limite diário. Outra alternativa é deixar de lado os equipamentos eletrônicos e partir para a prática de esportes e atividade física, isso irá ocupar a mente e manter a pessoa relaxada.

É preciso estar atento aos sinais do vício e saber a hora certa de se desconectar, pois a tecnologia apesar de ser imprescindível em nosso dia-a-dia, em excesso ela é prejudicial tanto para nossa vida social quanto para a espiritual.

Fonte: TecMundo

Este Post Há 0 Comentários

Deixe uma resposta