Pirataria e a Internet

Florianópolis SC – Desde o primeiro momento que a internet surgiu, com o primeiro bit sendo trafegado nas redes de computadores dos laboratórios americanos em meados da década de 60, até hoje com o último arquivo baixado pelo 4shared, easyshare ou sites similares de compartilhamento de dados, a essência da internet sempre foi a de espalhar e replicar informação.

A tecnologia fez com que o compartilhamento dessas informações tão variadas, que vão desde o cinema passando por vídeos na internet, programas, assuntos de outros autores, músicas, fotos entre ou vários temas que estão disponíveis na internet fique adaptada a rede que sempre facilitou e continuará com sua capacidade de redistribuir esses conteúdos.

Mas a pergunta que não quer calar, até que ponto replicar informações é considerado crime? Muitos especialistas consideram que a atual estrutura da rede de dados mundial não permite mais que se haja um controle sobre a propriedade ou sobre quem é dono dos arquivos que estão na rede, ou seja, a pirataria esta fadada a continuar inerente a tecnologia.

A partir do momento que se distribui cópias de algum trabalho sem o consentimento de seus produtores, pode sim ser considerado crime, porém a inúmeros casos de que isso ao invés de lesar o dono, tem se transformado em uma ferramenta de marketing para a divulgação do trabalho de forma mais massiva usando a internet.

Essas discussões que ocorrem entre detentores de direitos autorais, indústrias cinematográficas, artista e o próprio estado tem muito ainda para se propagar e com certeza algumas leis podem vir a ser aprovadas para um controle mais rigoroso disso e que pode e deve impactar diretamente na privacidade de todos os internautas, algo como a ACTA(Acordo Comercial Anticontrafação), tratado internacional contra a pirataria elaborado em segredo por vários países.

Bom resta a todo nós acompanhar todo o desenrolar disso, e acreditar que todo esse esforço possa trazer benefícios para ambas as partes.

Escrito por Fernando Antunes Rodrigues
Graduação em Tecnologia em Redes de Computadores
Responsável de TI da equipe VPR SC

Este Post Há 0 Comentários

Deixe uma resposta