Evolução das Mídias

evolucao-das-midias

Quem, assim como eu, até um tempo atrás usava o famoso Orkut? Ele foi criado como uma espécie de canal que encurtava distâncias, sendo a primeira grande rede social que deu certo no Brasil, e era um máximo quem tinha milhões de amigos adicionados nele. Você podia seguir comunidades das quais você se identificava, inclusive, era uma forma de saber mais sobre o estilo das pessoas.
Assim também era com o MSN, um bate papo vinculado ao hotmail, que até evoluiu, mas hoje foi substituído pelo Skype. É claro que ainda existem pessoas que utilizam o email antigo.

No meio dessa evolução surgem os smartphones, e os aplicativos ganharam maior mobilidade, para muitos é impossível ficar sem acessar a internet via celular, então as mídias tiveram que se adequar ao formato móvel, e deu certo!
O desejo por agilidade e facilidade fez desencadear as mídias que conhecemos hoje, como: Facebook, substituindo Orkut; Outlook substituindo Hotmail; Skype substituindo MSN, e assim por diante. Volto a repetir, que nem todas as pessoas aderiram a esses novos meios, mas a preferência da maioria é em acessar o que é mais atual, por isso migram para esses novos canais.
Ainda há outros meios, uns mais conhecidos que os outros, como: You Tube, Linked In, Instagram, Foursquare, MySpace, Tumblr, Twitter, Pinterest, etc.

Os termos das mídias facilmente invadiram a vida real. As pessoas compartilham coisas o tempo todo, enquanto estão conectadas, ou mesmo quando não estão, fazem determinadas coisas pensando que mais tarde poderão postar. A questão é no quanto isso nos afetou, pois assim como essas ferramentas facilitam nossas vidas, o mal uso delas pode nos atrapalhar também.
Sempre antes de qualquer postagem, confira o conteúdo e as pessoas inseridas neles. No uso de chats online, tome cuidado, pois existem perfis “fakes”, e infelizmente não se tem como controlar isso na internet. Não esqueça de que as redes sociais podem trazer repercussões positivas ou negativas para a sua imagem, então use com moderação!

Este Post Há 0 Comentários

Deixe uma resposta