Bullying na Internet

CyberbullyingSegundo pesquisa feita pela empresa especializada E.Life, 98% dos brasileiros estão nas redes sociais, um avanço e tanto comparado há anos atrás. Junto com o avanço é preciso aprender a ter certo equilíbrio, em relação à forma que usamos essas redes, principalmente no que diz respeito à vida de outra pessoa; Comentários, fotos, marcações, convites insistentes; Tudo tem um limite.

Recentemente, em setembro do ano passado o caso de Rebecca Sedwick virou manchete nos Estados Unidos e até internacionalmente. Adolescente de 12 anos, que se jogou do alto de uma plataforma de cimento, após ser aterrorizada nas redes sociais por um grupo de mais de dez meninas ao longo de aproximadamente um ano. Segundo mãe de Rebecca, a adolescente recebia mensagens de texto como “Você é feia”, “Por que você ainda está viva?” e “Se mate”.

Esse caso não foi o primeiro, e infelizmente hoje muitos adolescentes sofrem com bullying pela internet e preferem lidar sozinhos com isso. As pessoas que perseguem, trabalham na mente da outra a tal ponto que a mesma não aguenta mais, e acredita que a única saída é a morte.

Mas para tudo há uma solução, se você conhece alguém que está passando por uma situação como essa, ou você mesmo, faça uma última tentativa vá até uma sede da FJU mais próxima na sua cidade, lá você vai encontrar pessoas que vão lhe orientar. Pessoas que já passaram pelo mesmo problema que o seu, ou talvez problemas ainda maiores, mas superaram.

Por Ivana Lúcia Morais

Fontes: http://www.elife.com.br/ - http://noticias.terra.com.br

Este Post Há 0 Comentários

Deixe uma resposta